« Voltar

H1N1: a prevenção é a melhor estratégia

Esse ano as doenças virais anteciparam o tempo e chegaram mais cedo. A gripe H1N1 tem deixado a população apreensiva nos últimos dias, mas ainda não é considerada uma epidemia. Mesmo assim, alguns cuidados simples são necessários e devem ser feitos diariamente mais de uma vez ao dia, como forma de prevenção.

 

A forma mais comum de transmissão da gripe é por meio de gotículas de saliva, expelida ao falar, tossir e espirrar. Além do contato direto com secreções de pessoas contaminadas. Nesse caso o principal veículo transmissor do vírus é a mão, que leva as partículas virais diretamente na boca, olhos e nariz.

 

A primeira maior recomendação é evitar locais aglomerados, evitando contato próximo com pessoas e locais pouco ventilados. Outra recomendação importante é manter sempre as mãos limpas e lavadas, e se possível usar álcool gel sempre que lembrar. Os vírus só sobrevivem dentro da célula de um mamífero. Portanto, se as nossas mãos estiverem em contacto com o vírus da gripe, e se nesse momento tocamos nos olhos ou levamos a mão à boca ou nariz, já estamos contaminados.

 

Beber muito líquido e manter a mucosa das vias respiratórias hidratadas também é uma forma de prevenção, pois o vírus da gripe entra no organismo através da mucosa das vias respiratórias superiores (nariz, boca, faringe e laringe), que constituem uma barreira de proteção para vírus e outros microrganismos. Mucosas secas facilitam a aderência do vírus e o torna mais resistente.

Os sintomas da H1N1 são bem parecidos com uma gripe comum, porém, mais acentuados. Portanto, se você perceber algum sintoma de gripe procure logo um médico. Um diagnóstico rápido faz toda diferença no tratamento.



Av. 1ª Radial, nº 586, Setor Pedro Ludovico, Goiânia-GO | CEP: 74.820-300 | Fone: (62) 3238-2400 | 0800 62-1919
© Copyright 2017. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pelo IPASGO